top of page

Cerimônia de formatura marca encerramento dos módulos de formação do projeto Viveiro Cidadão

Atualizado: 30 de abr.



“Estratégias para agregação de valor e comercialização de produtos da agricultura familiar” foi o tema do sétimo e último módulo de formação do projeto Viveiro Cidadão, que aconteceu em Rolim de Moura. Mais de 20 beneficiários estiveram presentes no encontro, que foi marcado pelo momento de entrega dos certificados e os relatos emocionantes dos participantes sobre os impactos das formações e demais ações do projeto em suas vidas e na vida de suas famílias.


O módulo abordou temas diversos pertinentes à agricultura familiar e ao desenvolvimento sustentável, a exemplo dos Quintais Produtivos, onde a extensionista Daiane Peixer expôs a trajetória das beneficiárias ressaltando a importância do apoio do projeto para a inclusão socioprodutiva das mulheres.


A parte formativa do evento trouxe palestras sobre o acesso às políticas públicas na agricultura familiar, tendo como propósito fomentar a geração de renda e a segurança alimentar das famílias. Por fim, a rastreabilidade de alimentos na agricultura familiar, novas oportunidades de mercado agregando valor aos produtos e garantindo a qualidade e segurança para os consumidores também foram discutidos.


Ao longo da terceira edição do projeto, realizado pela Ecoporé com apoio da Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental, foram realizados 7 módulos de formação, totalizando cerca de 170 participantes das cidades da Zona da Mata rondoniense. Os temas abordados foram sempre focados na troca de conhecimentos entre os técnicos e os agricultores familiares, com o objetivo de fortalecer e ampliar os saberes a respeito da restauração florestal e da produção sustentável, desde o manejo do solo à gestão da propriedade, tratando da gestão produtiva e hídrica, estimulando o pensamento alternativo quanto aos processos de recuperação florestal, caminhando pelo manejo de pragas através de boas práticas e ressaltando a importância da redução de insumos externos nocivos à saúde na produção de alimentos.


Um dos focos centrais dos módulos foi fortalecer as lutas de gênero, evidenciando a participação ativa e igualitária das mulheres na agricultura familiar, contribuindo para além da equidade de gênero, como forma de construir e impulsionar o desenvolvimento socioeconômico local.


Filha de camponeses que sempre a incentivaram no cultivo de alimentos, Cleonice Ferreira conta que nunca perdeu nenhum módulo oferecido pelo projeto e que todo o conhecimento adquirido é aplicado em sua propriedade. “Desde o primeiro encontro eu participo, então para mim, todo encontro que venho, eu levo uma coisa nova, e no dia a dia vou aplicando em casa. É muito produtivo!”, afirma a beneficiária. 


Para Leni Batista, que recebeu apoio do projeto para implantação do seu quintal produtivo, conta que a equipe sempre esteve presente, dando orientações, informando e auxiliando na plantação, e que cada módulo agregou conhecimento para todos os participantes. “O último módulo foi bem valioso para mim e creio que para todos que tiveram ali. Viver esse momento com várias pessoas,  várias mulheres, foi muito especial, junto com a equipe do Viveiro Cidadão e a Ecoporé, que abraçaram com a gente essa causa tão importante, que são os quintais produtivos, com grandes incentivos,  Nunca deixaram a gente sozinhos”, finalizou.


Para a Sheila Noele, presidente da Ecoporé, o trabalho entre técnicos e beneficiários é um coletivo de ações, onde cada um se propõe a fazer a sua parte da melhor forma, proporcionando uma grande troca de experiências. “Todos os módulos foram itinerantes, aconteceram em vários lugares, então os agricultores tiveram a oportunidade de conhecer outras pessoas, outros beneficiários, outras experiências, e hoje é dia de celebrar essa trajetória”, finalizou Sheila.

31 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page